Empresas, Clientes, Redes Sociais e o Pequeno Príncipe

Padrão

O capítulo em que o Pequeno Príncipe conversa com a raposa é um dos meus preferidos.

É deste lindo diálogo que retiraram as seguintes citações:

“O essencial é invisível aos olhos.”

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”

Vou transcrever alguns trechos que acho que casa bem com o assunto atual: Empresas, Clientes e Redes Sociais.

– Que quer dizer “cativar”? – disse o Príncipe.

– É uma coisa muito esquecida – disse a raposa. – Significa “criar laços…”

– Criar laços?

– Exatamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo…

Steve Jobs disse que “As pessoas não sabem o que querem até você mostrar a elas.”

Será mesmo?

Leia este trecho:

– Por favor… cativa-me! – disse a raposa.

– Bem quisera – disse o principezinho, mas eu não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer.

– A gente só conhece bem as coisas que cativou – disse a raposa.  Se tu queres um amigo, cativa-me!

– Que é preciso fazer? – perguntou o principezinho.

– É preciso ser paciente. – respondeu a raposa. – Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim, assim, na relva. Eu te olharei com o canto dos olhos e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas, cada dia, te sentarás mais perto…

Agora imagine a raposa como os milhões de clientes que estão por aí, desejando por algo e a empresa como o Príncipe afoito, irriquieto, ansioso por conquistar diversos mercados, a atirar por todos os lados.

As pessoas sabem o querem. São as empresas que acham que o SEU produto/serviço é o melhor e que todo mundo precisa dele.

Todos querem e desejam por algo. Seja empresa ou cliente.

Ache seu nicho e saiba cativar àqueles que realmente precisam do seu maravilhoso produto.

Conheça primeiro, converse e procure saber o que o cliente realmente precisa.

Empresas como você existem várias. A pergunta é: De quem você precisa?Quais são os verdadeiros clientes que lhe é necessário cativar?

– Adeus – disse a raposa. – Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.

Trechos extraídos do Capítulo XXI de “O Pequeno Príncipe” -Antoine de Saint-Exupéry
Anúncios

4 comentários sobre “Empresas, Clientes, Redes Sociais e o Pequeno Príncipe

  1. Eu sempre fui apaixonada por estes trechos e já li este livro umas 15 vezes, pelo menos. Você acertou em cheio, querida. Incrível como esta obra está além do tempo e como os problemas deste mundo são sempre os mesmos… Desde as cavernas precisamos aprender a cativar. Bjoka e parabéns!

    • Geisa Santos

      Eu amo este livro. Já o li diversas vezes também.
      Como disse, este é um dos capítulos favoritos.
      Por ser uma obra que trata de pessoas, relacionamentos, sonhos, metas, o “Pequeno Príncipe” sempre será atual.

      Obrigada!

  2. Guilherme Lopes

    Muito boa a comparação! Gostei do post e explica de maneira bem leve e ao mesmo tempo direta a idéia de que é necessário cativar pessoas… Também concordo com o Oscar Ferreira, em seu comentário.

    Bjs.

  3. Olá Geisa,

    Adoro comparações, e a sua esta perfeita. Os diálogos que foram retirados do livro “O Pequeno Príncipe” casam exatamente com o meu pensamento quanto as estratégias de empresas.

    Nada se vende se você não cativar a pessoa em algo, grandes empresas do mercado como GAP, Abercrombie e Banana Republic utilizam ate o marketing sensorial para atrair seus clientes. Em plena 5 avenida em NY a disputa é grande para conquistar apenas o olhar de um cliente, imagine então a compra. Portanto grandes marcas criam todo um design de frente de loja e manequins cada dia mais chamativos e sexys para atrair seu público, e não o bastante, também borrifam aromas na entrada da loja periodicamente para que as pessoas sejam atraídas pelo cheira da loja. Quantas vezes você já não falou: “Hum essa roupa esta com cheirinho de shopping?”. Tudo isso são taticas. Porem com certeza a melhor de todas elas é o cativar pelo relacionamento pessoal, o cliente entrar no seu ambiente corporativo e se sentir em casa, amigo, companheiro… fã! Quando as empresas identificarem que isso é mais importante que altos investimentos em outdoors ou páginas inteiras de revista todos nós sairemos ganhando.

    Bjos Geisa

    PS: Gostei muito do post… parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s