7ª Edição do Bate-papo sobre e-Commerce – Startups

Padrão

Não é recente o interesse que as startups brasileiras vêem despertando mundo afora. Em junho deste ano uma analista econômica publicou um artigo sobre a economia ascendente do Brasil e que este era o país mais procurado por investidores estrangeiros para capital empreendedor.

No primeiro semestre de 2011 tivemos diversas inciativas privadas como o Desafio Buscapé e esta semana o Governo Federal anunciou que estará destinando R$ 2 bilhões para inovação (através do Finep).

O Bate-papo sobre e-Commerce deste mês que acontece em Salvador convida 3 Startups baianas de perfis diferentes, em estágios diferentes para compartilharem a experiência e verdades sobre este modelo de negócio.

Será uma ótima oportunidade para quem deseja conhecer mais sobre o assunto e conversar com empreendedores que vivenciaram/vivenciam o dia a dia de uma Startup. São eles:

  • Jacques Chicourwl, é empreendedor e atua no desenvolvimento de startups desde o mentoring de empreendedores à participação na gestão de novos negócios. Atualmente é responsável pela modelagem de produtos da Convergence Works e gestor executivo da startup iSaude Bahia, portal de conteúdo em saúde. Alem da experiência executiva, é professor em cursos de MBA da UNIFACS das disciplinas de marketing, empreendedorismo e sistemas de informação.

Links: LinkedIn Twitter Slideshare

  • Camilo Telles, CTO da Zetks, empresa responsável pela pré-venda de ingressos do Rock in Rio, uma startup baiana. Camilo T. é mestre em computação, diretor presidente do SOFTEX Salvador, pesquisador do NUPERC/UNIFACS.

Links: Twitter LinkedIn Blog

Thomas Buck é formado em Engenharia Mecânica pela UFBA, mestre em Engenharia Elétrica pela UNICAMP e doutor em Informática (obtido na Alemanha). É professor há vários anos, onde ensina disciplinas de processamento de imagens, visão computacional e computação gráfica, dentre outras. Nos últimos anos, já como colaborador da UNIFACS, teve contato com os temas em questão, como empreendedorismo e inovação de base tecnológica. Em 2009 iniciou, junto com outro sócio, a Implementar, que finalizou recentemente seu primeiro produto, o EGIS.

Informações

Data: 27/08/2011 (Sábado)
Horário: das 14h às 16h
Local: Teatro Eva Herz – Livraria Cultura – Salvador Shopping – 3º piso.

Programação

14h00 Boas vindas e apresentação

14h05 Camilo Telles

14h35 Alex Chastinet e Thomas Buck – “Empreendedorismo e inovação tecnológica: Uma visão do cenário atual”

15h05 Intervalo

15h15 Jacques Chicourwl

16h00 Hora de dar tchau

Entrada: 1kg de alimento não perecível – Doações para Associação São Francisco de Assis.

Link para inscrições:  http://migre.me/5w0N7

Organização

Geisa Santos – http://about.me/geisasantos

Apoio

Bate-papo sobre e-Commerce nas redes:

Nosso Twitter: http://twitter.com/bpecommerce

Nosso Fan Page:http://migre.me/wHvO

Participe da rede: http://batepapoecommerce.ning.com

Quer patrocinar o BPEcommerce? Acesse nosso MidiaKit 2011 e entre em contato através do geisa@geisasantos.com.

Eu vendo, tu vendes, todos vendemos. Parte III

Padrão

Lembram da minha primeira experiência com vendas que relatei aqui?

Continuando, aos 10 anos eu me lembro de trocar e vender figurinhas repetidas. Muitas vezes no bafo, que eu não sei se pode ser chamado de brincadeira, você acabava com mais figurinhas repetidas do que quando começou e só restava barganhar com doces ou moedas (Credo! Na época cruzado novo. Jesus quanto tempo! Nem vou tecer comentários sobre quais eram os doces. kkkk)

Já aos 12 anos a mania do papel de carta ainda era uma sensação entre as meninas da minha idade. Como era mami que bancava a mania, eu preferia vender o papel de carta repetido do que trocar, pois com o ganho eu podia comprar mais sem ter de pedir dinheiro pra mami de novo.

A iniciativa partiu de algumas colegas que mostravam suas pastas e em algumas folhas já tinha uma etiqueta com o valor pra venda.

Aos 15 anos tive a experiência marcante na criação de bolsas e acessórios em tricô e crochê que relatei para vocês na primeira parte.

Depois me tornei comissária de bloco, depois fui vendedora de cosméticos pela Contém 1g e por aí vai.

NOTA: Tive de pesquisar aqui que moeda circulava em 92. Eu nunca fui muito de gravar que época era cruzado, que outra era cruzado novo ou cruzeiro ou ainda cruzeiro de real. Sempre é muito confuso.

Segue um link com uma cartilha com todas as moedas que já circularam em nossa economia. Do site do Banco Central: http://www.bcb.gov.br/Pre/PEF/PORT/publicacoes_DinheironoBrasil.pdf

Essas lembranças me deixaram muito curiosa pra conhecer a sua história também. Conta aí uma experiência.

Não deixe também de se inscrever no e-zine da VENDA MAIS e mandar seu relato pro Raúl e sua equipe em: leitor@vendamais.com.br e contar sua primeira experiência em vendas.

Abraços,

Geisa Santos.

Eu vendo, tu vendes, todos vendemos. Parte II

Padrão

No post anterior transcrevi um relato de Raúl Candeloro, editor chefe da revista VENDA MAIS.

Ao fim do seu relato cada assinante da e-zine recebeu o seguinte pedido:

Essa lembrança me deixou curioso para conhecer sua história. Guida, como foi sua primeira venda? Qual foi a grande lição que você aprendeu com ela? Escreva para nós, envie um e-mail para: leitor@vendamais.com.br e conte-nos sua primeira experiência em vendas.

Minha relação com vendas começou quando eu tinha por volta de 10, 11 anos. Minha “vozinha” (avó) estava me ensinando alguns pontos em crochê para criar roupas mais apresentáveis para minhas bonecas. Eu sempre inventava roupas e modelos em papel ou retalhos e costurava nas bonequinhas peitudas, pernudas e loiras da cintura fina.

Fiquei fissurada na técnica do crochê que acabava levando para o colégio o kit com linhas e alguns acessórios já feitos, inclusive vestidos em uma boneca. Minhas coleguinhas adoraram e comecei a fazer algumas peças para minhas amiguinhas. Continue lendo